Referência nesse tipo de procedimento, HSF realiza a cirurgia a cada dois meses

Imagine um mundo sem som, essa é a realidade das pessoas que possuem deficiência auditiva severa ou profunda, que não ouvem nada ou, somente alguns ruídos. Os tratamentos para a  surdez vão desde o uso de aparelhos auditivos convencionais a cirurgias como a do implante coclear, que possibilita às pessoas com problemas de audição a voltarem a ouvir.

Ouvido biônico é como define o otorrinolaringologista, Thiago Zago, sobre o dispositivo eletrônico que visa proporcionar aos seus usuários, a sensação auditiva próxima a fisiológica. O médico é o único especialista a realizar o implante coclear na Baixa Mogiana, onde o Hospital São Francisco de Mogi Guaçu é referência e, realiza o procedimento a cada dois meses.

A cirurgia do implante coclear é amplamente aceita como tratamento eficaz e definitivo para casos de surdez avançada em crianças, adultos e idosos, ela proporciona um desenvolvimento normal para crianças, quando operadas no tempo correto, e, restabelecimento da audição em adultos e idosos. O implante é constituído de um componente externo que capta o som e que por ondas magnéticas transmite o som para o componente interno, esse componente interno é implantado dentro do ouvido interno do paciente com eletrodos que estimulam diretamente os receptores auditivos e enviam a mensagem para o cérebro.

Surdez e sua causas

A diminuição da audição, também conhecida como surdez, afeta atualmente 360 milhões de pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Deste número, 91% são adultos e o restante, crianças. As pessoas que possuem perda auditiva, na grande maioria, também enfrentam outros obstáculos na vida por não conseguirem ouvir, como a dificuldade de participar de atividades com a família e amigos e problemas de comunicação, o que acarreta o isolamento.

A deficiência auditiva é o distúrbio sensorial mais comum que afeta os recém-nascidos, com uma incidência de 1 a cada 1.000 nascimentos. Este tipo de surdez tem grande importância, uma vez que um diagnóstico demorado ou a falta de tratamento adequado pode levar ao não desenvolvimento de fala e grande impacto socioeconômico. Dessa forma, o teste da orelhinha – triagem auditiva neonatal, é fundamental para o diagnóstico e tratamento no tempo certo.

Entre os fatores que causam a surdez no adulto está o trauma acústico, que pode ser causado por fones de ouvido, som alto e explosões. Outras causas são as inflamações e infecções crônicas de ouvido, doenças do labirinto e uso de medicações tóxicas ao ouvido.

Outro grupo que chama a atenção em se tratando de surdez é a dos idosos. Segundo a OMS, um terço das pessoas acima de 65 anos apresentam algum grau de perda auditiva. No idoso a perda auditiva não diagnosticada e tratada se associa ao aumento do isolamento e a maior chance de desenvolvimento de depressão e demência.

Sobre o Hospital São Francisco de Mogi Guaçu

Com mais de 30 anos de história, o Hospital São Francisco teve seu início em 1986 com um grupo de médicos que partilhavam do mesmo objetivo de criar um hospital moderno, com equipamentos inovadores e aliado a um atendimento de qualidade que que preza pelo conforto e bem-estar de seus pacientes.

O projeto inicial com 35 médicos-sócios hoje conta com mais de 100, além dos 600 funcionários, 7.500 atendimentos no pronto atendimento e as 600 cirurgias realizadas mensalmente.

Mídias Sociais

Site: https://www.hsf.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/hsfmogiguacu/

Instagram: https://instagram.com/hospital_sao_francisco_mogi?utm_source=ig_profile_share&igshid=rlu3bmfe8ouw

Contato para pautas

Vira Comunicação – contato@viracomunicacao.com.br – (19) 3367.1233

Aline Telles – aline.telles@viracomunicacao.com.br – (19) 9 9187.9193

www.viracomunicacao.com.br